Pesquisar este blog

Carregando...

Agora Não Consigo Postar Uma Foto SEM Deformação Vertical ou Horizontal

4 de abril de 2014




Lamento, terrivelmente, por vocês e por mim, os problemas do blog. Troquei de operadora: agora o "lindão" do blog resolve não aceitar postar diretamente do programa Picasa, e quando faço upload do arquivo Minhas Imagens, as fotos saem deformadas no sentido vertical ou horizontal (fica aí a prova!). 

Por favor, tenham paciência, não só já busquei algumas pessoas para solucionar o problema, e não deu em nada, como continuo buscando solução. Vamos ver se na próxima semana consigo publicar uma receita... Beijos, Laura Lucia

Desculpem-me: Não Estou Conseguindo Postar Fotos no Blog

19 de fevereiro de 2014

Faz mais de três semanas que não consigo postar fotos no blog para publicar minhas receitas. O técnico que conserta meu computador já entrou em contato com a Oi várias vezes, e o problema (baixo nível de upload e download) não foi ainda resolvido. Agora disseram para aguardar mais sete dias para resolverem o problema.

Desculpem-me, portanto, a falta de postagem de novas receitas, todavia, estou fazendo tudo que é possível para agilizar a solução, a qual, infelizmente, não depende de mim.

Peço-lhes que tenham paciência, e lhes garanto que assim que for possível estarei postando umas receitinhas legais para vocês. Meu abraço e meu carinho para todos, Laura Lucia

Bolo de Milho de Lata Delicioso, de Liquidificador

12 de janeiro de 2014


Logo depois que publiquei o Bolo de Milho Fofo com Kimilho -- que acho simplesmente maravilhoso--, vi no blog da Marly, o Saboreando a Vida,  este Bolo de Milho de Lata Delicioso, que é um pecado de tão saboroso. Já fiz diversas vezes para nós aqui em casa, e dei outras tantas para pessoas amigas. Todo mundo amou, pois é realmente delicioso. Experimente e veja por si mesmo(a)!

Aproveite e veja as receitas e a arte da Marly no Saboreando a Vida, onde tudo é feito com esmero, beleza e sabor.


Ingredientes *Use a lata vazia do milho como medida (328ml) *Colher de sopa: 15ml *Colher de café: 2ml *Todas as Medidas são Rasas
1. 1 lata com 200ml de leite de coco + restante da lata de leite de gado (205g de leite de coco+ 125g de leite de gado= 330g)*
2. 3 ovos médios (57-58g com casca; total =171g ou 174g)
3. 1 lata de milho verde, drenada a água (200g) (uso Swift)
4. 130g de manteiga
5. 1 colher de café (10 gotas) de essência de baunilha
6. 1 lata de açúcar refinado (234g)

7. 1 lata de farinha de milho KIMILHO da Yoki  (213g)
8. 1 colher de sopa de fermento em pó
9. 50g de coco ralado (uso DUCOCO)

Preparo
1. Acenda o forno a 200º. 

2. Unte com margarina uma forma redonda de anel de 24x8,5cm (uso Eirilar)

3. Na tigela grande da batedeira: Misture os ingredientes secos 7 a 9. RESERVE.

4. No liquidificador: Ponha os ingredientes 1 a 6, nesta ordem, e bata por 2 minutos na velocidade máxima. Despeje esta mistura, aos poucos, sobre os ingredientes secos da tigela grande e misture com uma colher de pau até obter uma massa homogênea (cerca de 1:30 minuto), na qual não se sinta mais o peso do milho ou do açúcar na colher de pau – os quais ficam no fundo da tigela.

5. Verta na forma e leve para assar por aproximadamente 50 minutos. Marque os primeiros 40 minutos e gire a parte da frente da forma para trás (forno a gás) para corar por igual. Retire quando estiver corado e o palito enfiado no centro do bolo sair limpo. Deixe amornar 20 minutos sobre uma grade. Para ficar com o lado corado pra cima, desenforme duas vezes: a primeira numa assadeira de pizza e a segunda, no prato de servir. E se deleite com esta delícia!!!

*Uso 1 garrafinha de leite  de coco SOCOCO (200ml),  despejo na lata e completo com leite de gado.

Pão Trançado de Frutas Secas

28 de dezembro de 2013


Este ano fizemos diferente. Em vez dos tradicionais bolos de fim de ano, decidimos que teríamos pães com frutas secas, já que 2013 foi, para mim, o ano de aprender a fazer pão. O Caracol de Figo, antes publicado, e o atual Pão Trançado de Frutas Secas simbolizam esta nova habilidade acrescida à minha cozinha e a alegria de poder compartilhar com vocês um pouco do que aprendi.

Desejo a todos um ano novo repleto de alegrias, sucesso, amor e paz interior. E deixo aqui o meu mais carinhoso abraço, Laura Lucia

Créditos: Baseado na receita de Trança de Frutos Secos do livro Manual de Receitas de Pão, da autoria de Vicki Smallwood, Ed. Estampa, p.141. Fiz algumas alterações na receita original.



Passo a Passo com Fotos

Foto 3: Tapas de Figos; Foto 4: Massa aberta com as mãos num retângulo de uns 32cm de comprimento.



Foto 5: Massa aberta com rolo e com o recheio de avelãs espalhado; Foto 6: Frutas secas distribuídas;



Foto 7: Enrolando como rocambole; Foto 8: Raspador flexível auxiliando a desgrudar a massa da bancada e a enrolá-la.



Foto 9: Metade do lado maior puxado para cima e unido à massa do rocambole; Foto 10: Rocambole fechado, com a emenda toda unida;



Foto 11: Rocambole transferido para o silpat; Foto 12: Rocambole cortado ao meio com faca serrilhada de pão.



Foto 13: Usando a tesoura para separar as duas metades do rocambole; Foto 14: As duas metades com formato semi-circular e o recheio voltado para cima.



Foto 15: Metade superior cruzada ao meio sobre a inferior; Foto 16: Trança terminada e ajustada com as mãos para ficar simétrica e harmônica.



Foto 17: Trança crescida, pronta para ir ao forno; Foto 18: Trança assada, já no prato de servir.


Receita de Pão Trançado de Frutas Secas

Ingredientes *Colher de sopa da Oxo: 15ml
Massa
1. 135g de água filtrada em temperatura ambiente 
2. 1 ovo grande (61g pesado com casca) 
3. 45g de manteiga sem sal (usei Tirolez com sal) 
4. 3 colheres de sopa de mel de abelha (63g) 
5. 1g de sal 

6. 2 colheres de sopa rasas de leite em pó (o próprio pó) (10g)
7. 380g de farinha de trigo para pão (veja DICA 1, abaixo)

8. 3g de fermento biológico seco instantâneo 

Recheio 
1. 150g de passas pretas sem sementes
2. 50g de passas brancas sem sementes
3. 100g de figos secos grosseiramente cortados *
4. 100g de damascos, grosseiramente cortados 

5. 75g de manteiga SEM sal 
6. 50g de açúcar refinado 
7. 1 ovo médio batido (57g pesado com casca)
8. 50g de avelãs torradas e moídas (eram amêndoas)
9. 1 colher de chá de essência de amêndoa (Não usei) 

*(Usei Tapa de figos cortada em cubinhos- Foto 3)

Preparo
Recheio 1 (frutas secas): Em uma tigela média, misture as passas, os figos e os damascos. RESERVE

Recheio 2 (creme de avelãs) -- Faça durante os 40 minutos do 1º Descanso: na tigela pequena da batedeira, bata a manteiga e o açúcar refinado só até homogeneizar (30 segundos). Adicione o ovo batido de 3 vezes, batendo entre cada adição. Desligue a batedeira. Acrescente as avelãs moídas e misture com uma colher de pau. RESERVE.

Massa
1. Separe uma assadeira retangular grande de borda baixa de 40,5x30,5x1,7cm e um silpat. Caso não tenha, unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo as costas de uma assadeira de pizza de 30cm de diâmetro, deixando livre 1,5cm de toda a borda. Separe também uma assadeira de pizza de 35cm de diâmetro para colocar a assadeira de 30cm dentro dela, na hora de ir para o forno. RESERVE. 

2. Misture a farinha de trigo e o leite em pó. RESERVE

3. Na MFP: Acrescente na cuba os ingredientes 1 a 5 e a farinha misturada com o leite em pó, nesta ordem. Cave um buraco no centro da farinha e ponha o fermento. Encaixe a cuba na máquina e escolha a Opção 11 (Ciclo Pão Sanduiche), selecione a Quantidade de Massa (II), marque 11 minutos num timer, ligue a máquina e imediatamente o timer:

4. Quando o timer alarmar aos 11 minutos do início da 1ª MISTURA (formação do ponto de véu), desligue a tomada da máquina puxando-a (veja Dica 2 e 3), retire a cuba e cubra-a com um pano de prato. A 1ª MISTURA vai prosseguir normalmente, mas sem sovar exageradamente a massa. Quando terminar os 15 minutos da 1ª MISTURA, desligue mais uma vez a tomada, encaixe a cuba na MFP e religue a tomada. Deixe prosseguir o 1º DESCANSO (40 minutos) e a 2ª MISTURA (5 minutos).

5. Quando iniciar o 2º DESCANSO, que é de 25 minutos, marque 1 minuto no timer (tempo para relaxar o glúten) e, quando alarmar, anule o programa Pão Sanduíche pressionando o botão Iniciar/Parar até a luz vermelha se apagar, e desligue a tomada.

6. Retire a cuba, polvilhe um pouco de farinha de trigo sobre a massa e vire-a sobre a bancada ligeiramente enfarinhada. Polvilhe novamente a massa com um pouco de farinha. Abra-a com as mãos dando o formato de um retângulo bem comprido e estreito (uns 32cm- Foto 4) e termine de abrir com o rolo, mantendo este formato, com dimensões aproximadas de 46x25cm. Espalhe o creme de avelãs (Foto 5), deixando livre 3cm num dos lados de 46cm (que será o final do rocambole) e 1,5cm (1 dedo) dos outros três lados. Distribua por cima os frutos secos (Foto 6). Enrole como rocambole pelo lado maior e oposto ao que ficou 3cm livre (Foto 7). Use o raspador flexível ligeiramente enfarinhado para ajudar a desgrudar a massa da bancada e enrolar o rocambole mais facilmente (Foto 8). Como as frutas tendem a correr para a beirada em virtude do creme de avelãs ser mole, puxe para cima metade do lado maior do rocambole e una-o com a massa (Foto 9). Repita o procedimento com a outra metade (Foto 10). Aperte bem a emenda para uni-la com a massa do rocambole (se preciso, umedeça as pontas dos dedos com água para facilitar a junção das massas). Vire a emenda para baixo e aperte as pontas (extremidades) do rocambole para uni-las. 

7. Transfira o rocambole para o Silpat (Foto 11) ou para as costas da assadeira de pizza de 30cm. Com uma faca serrilhada corte o rocambole ao meio no sentido do comprido partindo-o em duas metades (Foto 12), com cuidado para não cortar o silpat. Deixe a faca na horizontal e vá serrilhando com movimentos para frente e para trás. Com uma tesoura, termine de separá-lo em duas metades (Foto 13). Dê um formato semi-circular às duas metades (Foto 14), deixando o recheio voltado para cima. Cruze uma delas no meio, por cima da outra (Foto 15). Trance um lado, iniciando no meio e continuando a trançar até às pontas. Depois, trance o outro lado da mesma forma, dando um formato circular à proporção que for trançando. Termine de fechar o círculo ajudando com as duas mãos, uma por fora da trança e a outra, por dentro, e cruze uma das extremidades por cima da outra, dando acabamento à trança. Como sempre fica uma parte da trança mais grossa que outra, com as duas mãos (uma por fora e a outra por dentro) alongue a parte mais grossa, de modo a ficar mais fina e harmônica (Foto 16).

8. Transfira cuidadosamente o silpat com a trança para a assadeira, segurando nos lados menores dele. Cubra com plástico e deixe crescer até quase dobrar de volume num local sem vento.**

9. Assim que colocar a trança para crescer: acenda o forno a 190º. 

10. Quando quase dobrar de volume (Foto 17), leve para assar por aproximadamente 25 minutos ou até corar. Aos 20 minutos, gire a parte da frente para trás para corar por igual (se usar forno a gás). Aguarde 3 minutos e transfira o pão para uma grade. Após morno, passe para o prato de servir (Fotos 1 e 18). Sirva morno ou frio, é delicioso de ambas as maneiras.

**Como demoro muito por causa das fotos, a trança acaba ficando bem crescida ao final, e só precisa de uns 8-10 minutos de crescimento, antes de ir para o forno.


SE SOVAR NA BATEDEIRA:
1. Na tigela grande da batedeira : Coloque a farinha de trigo, o leite em pó e o sal; misture. Ponha no liquidificador a água, o ovo, a manteiga ligeiramente amolecida, o mel e o fermento. Usando a função pulsar em velocidade baixa, pulse rapidamente só até homogeneizar. Despeje sobre a farinha e misture inicialmente com uma colher de pau. Quando a massa ficar pesada, amasse com as mãos até incorporar toda a farinha de trigo. Transfira, então, a tigela para a batedeira.

2. Na batedeira: usando os ganchos de massa voltados para o mesmo lado, sove pelo total de 10 minutos, em velocidade média, até obter uma massa lisa e bem ligada: aos 5 minutos de sova, inverta a massa (desligue, retire-a e coloque a parte de baixo para cima) e bata por mais 5 minutos. Faça uma bola com a massa, transfira-a para um marinex grande untado com óleo e gire-a para ficar toda untada. Ponha o marinex dentro de um saco de lixo de 15 litros e dobre a boca do saco, cuidando para deixar ar dentro. Coloque num sem vento (armário, por exemplo) e deixe a massa crescer até dobrar de volume. O resto da receita é todo igual.


DICA 1: A farinha de trigo ideal para fazer pão deve conter elevada percentagem de proteínas, já que a textura da massa do pão resulta da formação de glúten, uma proteína. Os livros recomendam uma percentagem de 12% ou mais de proteínas. Para saber qual a melhor farinha de trigo, veja no quadro Informação Nutricional, impresso atrás da embalagem, a quantidade de Proteínas em 50g gramas de farinha. Se está escrito 5g, então há só 10% de proteínas, sendo esta farinha melhor para bolos, onde se deseja pouco glúten. Se está escrito 6g, então há 12% de proteínas, sendo ela boa para fazer pães devido à maior quantidade de glúten que pode ser gerado. Aqui em Fortaleza, a única que encontro com 12% de proteína é a FINNA.

DICA 2: Teste antes a sua panificadora para saber se ela tem memória, isto é, se DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada.

DICA 3: Se tiver interesse em saber a razão de ligar e desligar a tomada da MFP tantas vezes, veja a explicação abaixo da receita de Caracol de Figo.

Nº 11 - Ciclo Pão Sanduíche de 900g a 1200g: total= 3 horas
Panificadora Britânia Multi Pane 2p
1ª MISTURA
1º Descanso
2ª MISTURA
2º Descanso
11 Min. de sova + 4 min.

40 Min.
5 Min.
1 min. e anular programa

Pudim de Coco Queimado na Panela de Pressão

20 de dezembro de 2013


Comprei um fogão novo este ano e, com um mês, o forno pifou. A assistência técnica avisou que a peça levaria cerca de três semanas para chegar. Ficar sem cozinhar? Nunquinha! Imediatamente lembrei-me de ter visto na net um pudim de panela de pressão. Da primeira vez, enrolei-me um pouco para fazer a tampa de alumínio e colocar os barbantes, porém quando compreendi a técnica, ficou facílimo. Testei uns três pudins, mas o que de mais gostei foi o de coco queimado. Realmente delicioso!


Créditos: 1) Baseado na receita de Pudim de Coco do site Leite Condensado.com; 2) A ideia de usar a tampa de alumínio e os barbantes como alça vi na receita de Pudim na Panela de Pressão do site Mais Você.


Passo a Passo para Fazer a Tampa de Alumínio e a Alça de Barbante

Foto 3: Papel alumínio duplo cortado 8cm maior que a boca da forma de pudim (parte fosca voltada para fora); Foto 4: Cantos da tampa cortados com tesoura.


Foto 5: Mostrando a tampa dupla aberta; Foto 6: Tampa adaptada na boca da forma.


Foto 7: Primeiro barbante colocado e amarrado com três nós; Foto 8: Segundo barbante colocado e amarrado com três nós do lado oposto aos primeiros nós.


Foto 9: Os barbantes dos dois lados amarrados no centro da forma; Foto 10: Excesso de papel alumínio enrolado para cima, sobre os barbantes.


Fotos 11 e 12: Usei um funil para colocar a água do banho-maria no primeiro pudim que fiz, com medo de espirrar água para todo lado se eu inserisse a forma já com a água na panela. Medo tolo, pois depois desta vez, coloquei a forma já com a água do banho-maria dentro e não espirrou nenhuma água.


Foto 13: Pudim cozido, após a pressão ter saído naturalmente da panela. Foto 14: Usando as alças de barbante para remover a forma da panela e colocá-la sobre uma grade.


Ingredientes *Xícara de chá: 190ml *Colher de sopa: 15ml
Pudim
1. 1 lata de leite condensado
2. 380g de leite de gado integral 
3. 1 vidro pequeno de leite de coco (200ml) (uso Sococo)
4. 3 ovos médios
5. 2 colheres de sopa rasas de farinha de trigo

6. 1 pacote de 100g de flocos de coco queimado (uso Ducoco)

Calda 
•1  xícara de chá de açúcar (150g) (usei refinado)
•1/2 xícara de chá de água (100ml)

Preparo
A) Calda 
.Ponha o açúcar e a água num papeiro (panelinha) e leve ao fogo alto, sem mexer (se mexer, vai açucarar). Quando começar a fervura com muitas bolhas grandes (leva uns 3 minutos), abaixe o fogo e deixe cozinhar até obter um caramelo dourado. Quando o mel começar a dourar nas bordas (entre 9 e 10 minutos após baixar o fogo), mexa o papeiro de um lado para o outro para ir misturando o mel dourado das bordas com o mais claro do meio do papeiro. Volte o papeiro ao fogo e quando as bordas voltarem a dourar, faça o mesmo procedimento de mexer o papeiro. Repita esta operação quantas vezes forem necessárias para obter um mel bem dourado (repeti 6 vezes até ficar espumoso e escuro). Despeje-o, então, no fundo da forma de funil e, usando luvas de silicone, gire a forma várias vezes para untar a lateral com a calda.

B) TAMPA de alumínio da forma (faça assim que colocar a calda no fogo)
.Selecione uma forma redonda de funil de 22x7,6cm (uso da Almar Forte) para o pudim. Faça uma tampa para a forma com um pedaço duplo de papel alumínio (lado fosco voltado para fora), deixando uns 8cm maior que o diâmetro da boca (veja fotos 3 a 6). Corte dois pedaços de barbante no tamanho aproximado de 1:20 metro cada. RESERVE. 

C) PUDIM
1. Bata no liquidificador o leite condensado, o leite de gado, leite de coco, os ovos e a farinha de trigo. DESLIGUE. Acrescente os flocos de coco queimado, misturando delicadamente, sem bater. Verta na forma.

2. Cubra a forma com a tampa de papel alumínio, dobrando o excesso para baixo e ajustando-o à lateral da forma (foto 6). Amarre bem firme a lateral da forma (logo abaixo da boca) com um dos barbantes cortados e dê três nós, prendendo o papel alumínio (foto 7). Pegue o outro pedaço de barbante e amarre na forma de modo que o nó do primeiro barbante fique de um dos lados da forma e o do segundo barbante, do lado oposto (foto 8). Dê dois nós no meio da forma com as sobras de barbante dos dois lados, as quais vão servir como alças da forma (foto 9).Ajuste o excesso de papel alumínio sobre os babantes (Foto 10).

3. Verta 600ml de água numa panela de pressão de 7,6 litros, coloque a forma de pudim cuidadosamente, segurando-a com os 4 dedos das duas mãos abertos (estirados) de cada lado (para poder caber forma e dedos na panela), e feche-a com a tampa. Ponha a panela em fogo médio e, quando começar a pegar pressão (chiar), abaixe o fogo e deixe cozer por 43 minutos. Desligue estão o fogo e deixe a pressão sair naturalmente (uns 8-10 minutos). Retire a forma da panela puxando-a pela alça de barbante. Aguarde amornar sobre uma grade e leve à geladeira por 4 horas. Após este tempo, usando luvas de silicone, passe o fundo e a lateral da forma na chama da boca do fogão para derreter a calda de caramelo e soltar o pudim. Vire-o, no prato de servir*. É simplesmente perfeito, delicioso!

*Se não for servir o pudim imediatamente após desenformar, retire a calda com uma colher e reserve-a numa tigelinha para colocar no pudim só na hora de servir, caso contrário, o coco absorve toda a calda e tira a beleza e a graça do pudim, que ficará com aspecto de seco.

Caracol de Figo

10 de dezembro de 2013


Namorei vários meses com este Caracol de Figo, mas aqui em fortaleza só temos figo na época de natal. Este ano, sequer os vi, porém encontrei umas Tapas de Figos e Nozes (foto 3) mui saborosas, e foi com elas que fiz a receita. Valeu o tempo de espera, pois este caracol é tudo de maravilhoso que se possa imaginar. Um pecado total!!! Pena que acabou tão ligeiro...

Este é o meu presente de natal para vocês, meus amigos, seguidores e visitantes do blog: não a receita em si – que é deliciosa –, mas a maneira perfeita de sovar uma massa numa Máquina de Fazer Pão (MFP). Embora tenha publicado o Pão Recheado de Doce de Coco Queimado no último post, onde sovei o pão na MFP e dei diversas explicações, não salientei a qualidade da sova nem o melhor programa para obtê-la, o que faço neste momento.

Demorei um tempão para conseguir sovar uma massa de pão na MFP, que ficasse no ponto certo. Mas depois que acertei, considero que se obtém uma sova muito superior à da batedeira e também um pão de melhor qualidade. 

De todos os programas ou ciclos que experimentei na MFP, o mais perfeito para os pães que faço (massas macias) é o Pão Sanduíche, e explico as razões:

1) A 1ª MISTURA, a qual serve para misturar e sovar a massa, leva 15 minutos, e os pães que faço formam o ponto-de-véu aos 11-12 minutos, no máximo. Desligo a tomada assim que se formou o ponto-de-véu, removo a cuba, cubro-a com um pano de prato, religo a tomada, e deixo a 1ª MISTURA completar seus 15 minutos sem sovar demais nem endurecer a massa;

2) O 1º DESCANSO, cuja função é deixar o fermento agir e fazer a massa crescer, distendendo as fibras de glúten, leva 40 minutos com um calor bem brando, o que resulta num crescimento excelente;

3) A 2ª MISTURA, com tempo de 5 minutos, remove as bolhas de ar grandes (degasifica), originando uma massa com muitas bolhas pequenas, que é o que dará um pão fofo e macio;

4) O 2º DESCANSO -- quando uso a MFP somente para sovar a massa -- com seu calorzinho delicado e suave, relaxa o glúten em 1 minuto, deixando a massa pronta para ser trabalhada ou aberta com rolo e fazer, então, o que bem se desejar com ela. Boa sorte e muito sucesso!

DICA: Teste antes a sua panificadora para saber se ela tem memória, isto é, se DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo ou Programa que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada. A minha é uma Britânia Multi Pane 2p, e já desliguei a tomada por até 35 minutos consecutivos e, quando religuei-a, o Ciclo Pão Sanduíche, o qual estava usando, continuou do ponto em que havia parado.


Créditos: 1) Receita de Fig-Swirl Coffeecake do Blog Tracey’s Culinary Adventures. Não preciso dizer que alterei algumas “coisitas”, pois sempre o faço; 2) A Dica de desligar e religar a tomada da MFP vi no blog Receitas de Pão.com.br, na receita de Pão Rápido de Chouriço, onde a autora explica que DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada, desde que a MFP tenha memória para quando falta energia.



FOTOS PASSO a PASSO
Foto 3: Tapas de Figos e Nozes com 100g cada; Foto 4: Recheio de figo espalhado na massa.


Foto 5: Retângulo de massa aberto e recheado; Foto 6: Enrolando a massa como rocambole.


Foto 7: Separando ao meio o rolo de massa com faca serrilhada de pão; Foto 8: Massa separada em duas metades longitudinais.


Foto 9: Enrolando o caracol com uma das metades longitudinais da massa, cuidando para deixar a parte cortada voltada para cima; Foto 10: Raspador flexível (amarelo) colocado debaixo do lado direito do caracol. Com os dedos da mão esquerda por baixo do lado esquerdo do caracol e a mão direita segurando o Raspador flexível, transfere-se a massa para o centro da forma de pizza.


Foto 11: Massa transferida para o centro da forma; Foto 12: Ponta da outra metade de massa colocada em contato e pressionada ligeiramente para unir-se à ponta final do primeiro caracol, e formar um caracol maior após enrolada.


Foto 13: Caracol grande resultante da segunda metade de massa que foi enrolada ao redor do caracol pequeno, com a parte cortada voltada para cima. Foto 14: Massa crescida e pronta para ir ao forno. 


Foto 15: Caracol  logo após glaceado; Foto 16: Caracol de Figo pronto, no prato de servir.


Receita do Caracol de Figo

Ingredientes *Xícara de chá americana: 240ml *Colher de sopa: 15ml *Colher de chá: 5ml
1. 55g de água filtrada 
2. 80g de leite integral 
3. 1 ovo grande (60g, pesado com casca) 
4. 50g de manteiga com sal 
5. 70g de açúcar refinado 
6. 2g de sal 
7. 340g de farinha de trigo 

8. 5g de fermento biológico seco instantâneo

OBS.: Tinha 1 colher de chá de extrato de baunilha na massa, mas não usei.

Recheio
1. 340g de figos secos (usei 340g de Tapas de Fico Seco: veja Foto 3)
2. 1 colher de chá de extrato de baunilha (5ml) (não usei)
3.120ml de suco de laranja (2-3 laranjas) 

OBS.: Pese os 340g de figo após remover os cabinhos.

Cobertura I: Glacê (original da receita)
. 1 xícara de açúcar de confeiteiro 
. 2 colheres de sopa de suco de limão (MEU: acho que é pouco suco, mas não experimentei) 

Ou Cobertura II: Glacê (usei esta porque não tinha limão em casa)
. 100g de açúcar de confeiteiro
. 60g de creme de leite (usei só 40g da parte mais espessa do creme de leite de lata)

Preparo
1. Faça o Recheio: Ponha tudo no processador e processe até obter uma massa homogênea. Como usei Tapas de Figos e Nozes (Foto 3), amassei com as mãos, depois com garfo, adicionei o suco de laranja e misturei bem. RESERVE.

2. Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma assadeira de pizza de 30cm de diâmetro. RESERVE. 

3. Na MFP: Acrescente na cuba da MFP os ingredientes 1 a 7, nesta ordem. Cave um buraco no centro da farinha e ponha o fermento. Encaixe a cuba na máquina e escolha a Opção 11 (Ciclo Pão Sanduiche) , selecione a Quantidade de Massa (II), marque 11 minutos num timer, ligue a máquina e imediatamente o timer:

4. Quando o timer alarmar aos 11 minutos do início da 1ª MISTURA, desligue a tomada da máquina puxando-a (nº1)* (veja Dica), retire a cuba e cubra-a com um pano de prato. A mistura vai prosseguir normalmente, mas sem sovar exageradamente a massa. Quando completar os 15 minutos da 1ª MISTURA, desligue mais uma vez a tomada (nº2)**, encaixe a cuba na MFP e religue a tomada. Deixe prosseguir o 1º DESCANSO (40 minutos) e a 2ª MISTURA (5 minutos).

5. Quando iniciar o 2º DESCANSO, que é de 25 minutos, marque 1 minuto no timer e, quando alarmar, anule o programa Pão Sanduíche pressionando o botão Iniciar/Parar até a luz vermelha se apagar, e desligue a tomada (nº3).***

6. Retire a cuba e vire a massa sobre a bancada ligeiramente enfarinhada. Abra a massa com as mãos dando o formato de um retângulo e termine de abrir com o rolo, mantendo este formato, com dimensões aproximadas de 38x25cm. Espalhe o recheio, deixando livre 2,5cm num dos lados de 38cm , que será o final do rocambole (foto 5). Enrole como rocambole pelo lado maior de 38cm (Foto 6), usando um raspador flexível para ajudar a enrolar, pois a massa é bem úmida e prega na bancada. Aperte a emenda para uni-la com a massa do rocambole e vire-a para baixo; aperte as pontas (extremidades) do rocambole. Com uma faca serrilhada de pão corte o rocambole ao meio no sentido do comprido, fazendo movimento de serrar (Foto7), separando as duas metades (Foto 8). Mantenha a faca na horizontal e vá serrilhando com movimentos para frente e para trás (Foto 7).

7. Vá enrolando uma das metades da massa como caracol, com a o recheio voltado para cima (Foto 9). Transfira-o para o centro da assadeira com ajuda de um raspador flexível (Fotos 10 e 11). Quando terminar, ponha a ponta da outra massa encostada no final da ponta da primeira (Foto 12), aperte-as ligeiramente para uni-las, e continue a enrolar o segundo pedaço formando o caracol grande, com  o recheio sempre voltado para cima (Foto 13). Cubra com plástico e deixe crescer até quase dobrar de volume num local sem vento ( o meu levou só 20 minutos, pois devido à demora das fotos, a massa já estava bem crescida; além do mais, Fortaleza tem clima quente.

8. Com 30 minutos de crescimento, acenda o forno a 190º (acendi com 10 minutos, pois sabia que a massa iria crescer muito rapidamente). Quando quase dobrar de volume, leve para assar por 30 minutos ou até corar (levou só 22 minutos). Transfira o pão para uma grade.*

9. Misture o açúcar com limão ou com creme de leite e jogue em fios sobre o pão quente com a ajuda de uma colher de sopa. Transfira para o prato de servir. Sirva morno ou frio. Não sei qual dos dois e melhor!


DICA: Teste antes a sua panificadora para saber se ela tem memória, isto é, se DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada.

*Não consegui transferir o caracol para a grade, pois ameaçou soltar uma das espirais externas, então resolvi servir na assadeira de pizza colocada sobre o prato de servir. Ninguém sequer reparou! 


SE SOVAR NA BATEDEIRA:
1. Na tigela grande da batedeira : Coloque a farinha e o sal; misture. Ponha no liquidificador a água, o leite, o ovo, a manteiga ligeiramente amolecida, o açúcar e o fermento. Usando a função pulsar em velocidade baixa, pulse rapidamente só até homogeneizar. Despeje sobre a farinha/sal e misture inicialmente com uma colher de pau. Quando a massa ficar pesada, amasse com as mãos até incorporar toda a farinha de trigo. Transfira a tigela para a batedeira.

2. Na batedeira: usando os ganchos de massa voltados para o mesmo lado, sove pelo total de 10 minutos, em velocidade média, até obter uma massa lisa e bem ligada: aos 5 minutos de sova, inverta a massa (desligue, retire-a e coloque a parte de baixo para cima) e bata por mais 5 minutos. Faça uma bola com a massa, transfira-a para um marinex grande untado com óleo e gire-a para ficar toda untada. Ponha o marinex dentro de um saco de lixo de 15 litros e dobre a boca do saco, cuidando para deixar ar dentro. Coloque num sem vento (armário, por exemplo) e deixe a massa crescer até dobrar de volume. Desgasifique a massa apertando-a com as mãos contra a bancada. O resto é todo igual.


PERGUNTA: Por que desligar e religar a tomada da MFP três vezes?
(nº 1)* e (nº 2)**: Como o ponto de véu (formação ideal do glúten) ocorre aos 11 minutos, se você deixar sovar a massa durante os quatro minutos restantes da 1ª MISTURA, o glúten vai ser esticado demais e romper-se, conseqüentemente, o pão ficará com uma textura endurecida e “borrachenta”.

(nº 3)***: A 2ª MISTURA, de 5 minutos, tem a função de desgasificar a massa. Ao final dela o glúten estará contraído e a massa, endurecida, difícil de trabalhar. O tempo de 1 minuto no 2º DESCANSO permite que o glúten relaxe e se possa abrir a massa com o rolo mais facilmente. Desligar a tomada, neste ponto, evita que se leve eventual choque ao remover a cuba da máquina.


Nº 11 - Ciclo Pão Sanduíche, pão de 900g a 1200g: total= 3 horas
                      Panificadora Britânia Multi Pane 2p
1ª MISTURA
1º Descanso
2ª MISTURA
2º Descanso
11 Minutos de sova + 4 min.

40 Minutos
5 Minutos
1 Minuto e anular programa

Pão Recheado de Doce de Coco Queimado: Todo na MFP

24 de novembro de 2013



Após nove meses estudando pão, 22 livros comprados (lidos e estudados!), "pestanas queimadas" de ver tantas receitas na net e uma boa coleção de testes fracassados, adquiri alguns conhecimentos e experiências sobre como fazer pão. De abril para cá, comecei a testar receitas na Panificadora Britânia Multi Pane 2p que comprei. Mais adiante publicarei algumas dicas sobre o assunto. Por enquanto, o que mais me chamou atenção e me fez perder diversas receitas no início, foi o fato de que as receitas feitas especialmente para MFP são pouco hidratadas e com uma ínfima quantidade de gordura, o que torna o pão seco e rapidamente perecível, já que é a água dos ingredientes que proverá a hidratação, enquanto a gordura é a responsável pelo seu tempo de vida, sendo um elemento anti-envelhecimento, por excelência. Tanto é que a maior reclamação sobre os pães feitos na MFP é que eles têm que ser consumidos logo após assados, porque ficam duros pouco tempo depois. 

Resolvi então usar receitas convencionais e os resultados têm sido muito bons, para o meu gosto, claro. Este Pão Recheado com Doce de Coco Queimado é um melhores que já fiz, e sou muito grata pelas ideias que vi nos blogs Cozinha Temperada e Receitas de Pãoas quais possibilitaram-me fazer um pão diferente, bonito e delicioso na MFP. Que tal você testar e provar um pão feito na MFP como você jamais experimentou antes?

OBS.: Não se assuste com a quantidade de Dicas e informações abaixo da receita. Tentei explicar tudo que considero necessário para fazer a receita correta e para compreender a razão de desligar e religar a tomada da MFP tantas vezes, além de dar alternativa para as pessoas que, sem prática, demoram muito na bancada no processo de abrir, rechear e enrolar a massa como rocambole.
Créditos: 1) A ideia de rechear o pão e voltá-lo para a MFP veio da receita de Pão de Coco e Doce de Leite Condensado do blog Cozinha Temperada; 2) A dica de desligar e religar a tomada da MFP vi no blog Receitas de Pão, no Pão Rápido de Chouriço, onde a autora explica que DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada, desde que a MFP tenha memória para quando falta energia; 3) Massa: Adaptada da receita de Pão de Leite Condensado e Frutas Secas publicada anteriormente no blog; 4) Recheio: Receita de Cocada na Panela de Pressão do site Receita Como Fazer, na qual fiz diversas alterações.

                           Foto 3: Massa aberta e recheada; Foto 4: Enrolando como rocambole.


Foto 5: Iniciando a enrolar como caracol; Foto 6: Caracol de massa pronto.


Foto 7: Pão após ser transferido para a cuba; Foto 8: Pão após 35 minutos de crescimento.


Pão Recheado de Doce de Coco Queimado: Todo na MFP

Ingredientes *Colher de sobremesa: 7,5ml
Massa 
1. 100g de água em temperatura ambiente 
2. 132g de leite condensado 
3. 1 ovo médio (57g pesado com casca) 
4. 3g de sal
5. 60g de manteiga 
6. 340g de farinha de trigo para pão (Veja Dica 1)

7. 7g de fermento biológico seco instantâneo 

8. 30g manteiga derretida para pincelar duas vezes 
9. 10g açúcar de açúcar de confeiteiro para polvilhar quando sair do forno 

Recheio (Cocada na panela de pressão: use só 365g para rechear) 
1. 1 lata de leite condensado (395g)
2. 1 pacote de 100g de flocos de coco queimado (da Sococo) 
3. 170g de água 
4. 1 colher de sobremesa cheia de manteiga (25g)

5. ½ colher de sobremesa rasa de farinha de trigo

Preparo
1. Faça com antecedência o Recheio: Coloque os ingredientes 1 a 4 na panela de pressão, misture bem. Leve ao fogo alto numa boca pequena do fogão. Quando começar a chiar, deixe por 2 minutos.  Desligue o fogo, retire a pressão e abra a panela. Vai ver um doce talhado e o fundo da panela marrom escuro, mas não queimado (preto), e ficar assustado(a), mas é assim mesmo. Misture e raspe as laterais e o fundo da panela. Se a cor ficar clara, repita o mesmo processo por mais 1-2 minutos, um minuto de cada vez, misturando e vendo a cor que fica após a pressão, a qual deve ser um castanho-médio. Peneire por cima a farinha de trigo, misture e leve ao fogo alto até ferver, mexendo com uma colher de pau. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 2 minutos, sempre mexendo. Quando amornar, pese e separe apenas 365g para o recheio. RESERVE.

Na MFP: Acrescente na cuba da MFP os ingredientes 1 a 6, nesta ordem. Cave um buraco no centro da farinha e ponha o fermento. Encaixe a cuba na máquina e escolha a Opção 11 (Ciclo Pão Sanduíche - veja Tabela abaixo), selecione a Quantidade de Massa (II), marque 11 minutos num timer, ligue a máquina e imediatamente o timer:

Quando o timer alarmar aos 11 minutos do início da 1ª MISTURA (tempo de formação ponto de véu), desligue a tomada da máquina puxando-a (nº1)*, como se faltasse luz (veja Dica 2), retire a cuba e cubra-a com um pano de prato. Religue a tomada. A 1ª MISTURA vai prosseguir normalmente, mas sem sovar exageradamente a massa. Quando terminar os 15 minutos da 1ª MISTURA, desligue mais uma vez a tomada (nº2)**, encaixe a cuba na MFP e religue a tomada. Deixe prosseguir o 1º DESCANSO (40 minutos) e a 2ª MISTURA (5 minutos).

Quando iniciar o 2º DESCANSO, que é de 25 minutos, marque 1 minuto no timer e, quando alarmar, desligue a tomada da máquina (nº3)***, retire a cuba, e vire a massa sobre a bancada ligeiramente enfarinhada; remova o batedor e ligue novamente a tomada. Abra a massa com as mãos dando o formato de um retângulo e termine de abrir com o rolo, mantendo este formato, numa espessura de 1cm e com dimensões aproximadas de 40x22cm. Espalhe o recheio, deixando livre 3cm num dos lados de 40cm (que será o final do rocambole) e 2cm nos outros 3 lados (Foto 3). Enrole como rocambole pelo lado maior de 40cm (Foto 4). Aperte a emenda para uni-la com a massa do rocambole e vire-a para baixo; aperte as pontas (extremidades) e dobre-as para baixo. Alongue o rocambole com as mãos, movimentando-as do centro para as pontas, e enrole como um caracol, iniciando pela ponta mais fina (fotos 5 e 6). Transfira-o cuidadosamente para a cuba. Pincele a parte superior com manteiga (Foto 7), desligue novamente a tomada (nº4)****, encaixe a cuba na máquina e religue a tomada. (Levam-se uns 30 minutos no processo de abrir, rechear, enrolar, transferir para a cuba e encaixá-la na MFP). Na Foto 8, vê-se a massa crescida, ao final do 3º DESCANSO.

Espere o programa terminar (são 3 horas no total) e desligue a tomada da máquina. Desenforme imediatamente, usando luvas térmicas, e coloque o pão sobre uma grade, pincele novamente com manteiga derretida e peneire o açúcar de confeiteiro por cima. Aguarde amornar 10 minutos e sirva.


DICA 1: A farinha de trigo ideal para fazer pão deve conter elevada percentagem de proteínas, já que a textura da massa do pão resulta da formação de glúten, uma proteína. Os livros recomendam uma percentagem de 12% ou mais de proteína. Para saber qual a melhor farinha de trigo, veja no quadro Informação Nutricional, impresso atrás da embalagem, a quantidade de Proteínas em 50g de farinha. Se está escrito 5g, então há só 10% de proteínas, sendo esta farinha melhor para bolos, onde se deseja pouco glúten. Se está escrito 6g, então há 12% de proteínas, sendo ela boa para fazer pães devido à maior quantidade de glúten que pode ser gerado. Aqui em Fortaleza, a única que encontro com 12% de proteína é a FINNA.

DICA 2: Teste antes a sua panificadora para saber se ela tem memória, isto é, se DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, o Ciclo que estava sendo processado continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada.

DICA 3: Se você demorar muito na bancada e o tempo restante do 3º DESCANSO não for suficiente para a massa duplicar de tamanho (são necessários 30-35 minutos), proceda assim: Quando faltar 56 minutos para terminar o Ciclo Pão Sanduíche, desligue a tomada da máquina. Deixe, então, a massa crescer até quase duplicar de tamanho. Ligue novamente a tomada e aguarde terminar a etapa Assar. Desligue a tomada e remova a cuba.

PERGUNTA: Por que desligar e religar a tomada da MFP quatro vezes?
(nº 1)* e (nº 2)**: Como o ponto-de-véu (formação ideal do glúten) ocorre aos 11 minutos, se você deixar sovar a massa durante os quatro minutos restantes da 1ª MISTURA, o glúten vai ser esticado demais e romper-se, conseqüentemente, o pão ficará com uma textura endurecida e “borrachenta”.

(nº 3)***: A 2ª MISTURA, de 5 minutos, tem a função de desgasificar a massa. Ao final dela o glúten está contraído e a massa estará endurecida, difícil de trabalhar. O tempo de 1 minuto no 2º DESCANSO permite que o glúten relaxe e se possa abrir a massa mais facilmente. 

(nº 4)****: Evita que se leve eventual choque ao encaixar a cuba na máquina.


Tabela do Ciclo Pão Sanduíche (nº11), pão de 900g a 1200g: total = 3 horas--Panificadora Britânia Multi Pane 2p
1ª MISTURA
1º Descanso
2ª MISTURA
2º Descanso
3ª MISTURA
Descanso

ASSAR

15 Min.


40 Min.

  5 Min.

25 Min.

  30 Seg.

40 Min.

55 Min.

Só Receitas Simples / baseado no Simple | por © Templates e Acessórios ©2011
▲ Topo